Hashi Descartável

Hashi Descartável

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraHashi Descartável

O hashi descartável foi criado a mais de cinco mil anos atrás na China e hoje, são os "talheres" oficiais dos países orientais. Os chineses usavam varas, pedaços de bambu ou galhos quebrados para preparar sua comida no fogo para não queimar as mãos e ajudar a servir a carne. A população foi crescendo muito e os alimentos eram cortados em pedaços menores para cozinhar rapidamente e render mais.

Os orientais também acreditam que a faca é uma arma, diferente do hashi descartável que é como um prolongamento natural dos dedos. O hashi descartável é considerado mais higiênico e eficiente do que o garfo e a faca, pois, na culinária oriental, os alimentos já estão prontos para serem "fisgados" e não se pode compartilhar os hashis. Agora, você sabia que o uso do hashi descartável pode estar com os dias contados? O Westwing vai te contar mais sobre a história dessa cultura milenar oriental.

Hashi Descartável: Cultura e História

O hashi descartável, ou waribashi, é uma das tradições mais fortes do Oriente. Se uso é respeitado e possuí uma série de regras e cuidados para como usar o hashi descartável nas refeições. A tradição começou na China, onde antes eram usadas as mãos e uma faca de caça para levar os alimentos à boca. Depois passaram a usar o hashi descartável, para não ser um esforço comer, assim o uso do hashi descartável se espalhou na época de Confúcio, que dizia que nenhum homem honrado deveria estar perto do matadouro.

Por isso, o uso da faca passou a ser tido como uma arma sob a mesa. Dessa forma, o uso do hashi descartável é uma demontração pacífica na alimentação. O hashi descartável possui diversas formas no Japão, por exemplo, ele possui a ponta mais fina. Enquanto na China, o hashi descartável é mais longo. Na Coréia, o hashi é mais luxuoso, podendo ser fabricado em marfim e são mais achatados.

Hashi Descartável: Início do Fim de Uma Era?

Segundo Guangxin, o meio ambiente só será respeitado se a população abrir mão dos hashis de madeira e descartáveis. Ou seja, acabar com uma tradição oriental usando o hashi descartável. Ele incentiva que os chineses utilizem os hashis de plástico, pois são reutilizáveis. No entanto, a vida útil não seria tão grande como a dos talheres de metal e a reciclagem não é ainda tão eficiente. Será que um dia os chineses se renderão para os talheres de metal ao invés do hashi descartável? Até agora, nenhuma dessas propostas de mudanças foram bem aceitas pela população e, realmente, mudar não será fácil. Entretanto, a boa notícia de toda essa história é que está surgindo uma nova tendência que é a de cada um ter o seu próprio hashi. No Japão essa tradição já existe entre as famílias, cada um tem o seu hashi. Porém, na Coréia do Sul e China, o povo está mais resistente e não quer abrir mão do seu tradicional e querido hashi descartável.

Tudo isso nos faz enxergar como hábitos do dia a dia e com imenso valor cultural e histórico. Por isso, se você ainda não aprendeu a utilizar um hashi descartável, é bom começar a treinar e se aventurar nessa incrível tradição oriental!

Próximas campanhas