A História e o Estilo de Coco Chanel

Gênio inovador, modelo de elegância, ícone de estilo: Coco Chanel mudou o mundo da moda com suas criações e ideias revolucionárias e nós a celebramos trazendo mais detalhes sobre a sua história, seus valores e as principais curiosidades do seu estilo único.

capa do livro sobre estilo de coco chanel

Fonte: Unsplash

Gabrielle Bonheur Chanel nasceu em uma família humilde, no dia 19 de agosto de 1883. Após a morte prematura de sua mãe, ela e suas irmãs foram enviadas pelo seu pai para o convento de Aubazine, onde ela aprendeu a arte da costura, que mais tarde a transformaria nesta lenda, mundialmente reconhecida.

Coco Chanel: Um Ícone do Nosso Tempo

Elegância significa conforto e Coco Chanel ofereceu ao mundo um novo modelo feminino que iria prevalecer ao longo dos anos: uma mulher dinâmica e trabalhadora que já não podia reconhecer-se nas roupas constritivas da Belle Époque. “Eu quero vestir mulheres ativas; uma mulher ativa precisa se sentir confortável em suas roupas”.

coco chanel e suas várias joias

Fonte: Pinterest

Coco Chanel é considerada uma das mulheres que mudaram a forma de ser mulher na sociedade e, a propósito, ela também carrega o posto de ser uma das estilistas que criou o molde das roupas de trabalho usadas pelas mulheres até hoje. 

Dessa forma, a grande estilista segue sendo um ícone muito atual e inspirador. Para além disso, também não é uma novidade que Chanel sempre incentivou a liberdade feminina e usava o design de suas roupas para acentuar seu espírito libertário. O mundo fashion também é um lugar de afirmação e renovação!

Luxo e Pobreza Não Eram Opostos Para a Estilista

Chanel é reconhecida como a rainha do ‘genre pauvre’ e defendia que o luxo não é o oposto da pobreza, mas uma maneira de lutar contra a vulgaridade. Para ela, a simplicidade pode ser chique e refinada e uma das suas máximas era: “Antes de sair de casa, uma senhora deve olhar no espelho e remover um acessório”.

A estilista também dizia que: “Elegância é tudo aquilo que é belo, seja no direito seja no avesso.” Chanel não achava elegante os babados exagerados das roupas da época, assim como não apreciava a ornamentação exagerada em chapéus, por exemplo. Seu pensamento e estilo revolucionários trabalharam ainda mais para livrar-se e livrar as pessoas desse tipo de visual. O que fez com que suas roupas e ideias influenciassem toda a Europa. 

estilista coco chanel

Fonte: Pinterest

A combinação entre o preto e branco é o mix perfeito entre duas belezas absolutas. Se, naquele tempo, o preto era associado ao luto, Chanel inovou mais uma vez ao transformá-lo em uma cor elegante e sensual, apropriada para qualquer ocasião.

Outra mudança relevante no mundo da moda foram os chapéus de Coco Chanel. Por volta de 1912, seus produtos se tornaram famosos entre as mulheres sofisticadas da França. Em contraposição, diferente do estilo costumeiro de chapéu da época, Coco substituiu a composição cheia de “informações” desse adereço, para chapéus com detalhes mais simples e requintados. 

Coco Chanel: Mais do Que Estilista, Observadora da Realidade

O trabalho de Chanel foi intensamente influenciado pelas etapas de sua vida pessoal e as pessoas que ela conheceu ao longo de sua vida. O rigor das cores reflete a simplicidade da vida monástica observada de perto por ela durante os anos passados no orfanato. 

Sua preferência pelos esportes equestres foi o ponto de partida para a criação das calças femininas e de seus famosos chapéus de palha, assim como os anos passados em Deauville foram inspiração para criação das blusas de gola.

coco chanel

Fonte: Pinterest

Um fato interessante é que Chanel desenvolveu a gola de forma muito curiosa e especulativa. Quando estava no balneário de Deauville sentindo frio, Chanel se apoderou de uma velha malha do namorado da época. Fazendo o contrário, no lugar de vestir a roupa pela cabeça, resolveu abrir a parte da frente e, dessa forma, criar uma espécie de gola. 

Usando os retalhos da malha Coco improvisou um cinto, aplicando bolsos generosos em uma altura que as mãos pudessem estar plenas em conforto. Por incrível que pareça, assim que a estilista apareceu com esse look, foi possível vender mais 10 modelos exatamente iguais. 

Incrível, não é?  

Acessórios e Batom Vermelho: Requinte Para a Mulher Moderna 

Quando falamos em acessórios, falamos em Coco Chanel. Afinal, ela rompeu com a tradição mais uma vez ao inventar as ‘jóias de fantasia’, feitas de metal e pedras semipreciosas: colares, pulseiras e brincos se tornaram os “amigos” inseparáveis da mulher moderna.

Em conformidade, Chanel conseguiu popularizar, literalmente, seu próprio estilo. Ela se diferia das mulheres da época usando cabelos bem curtos que, naquele tempo, só eram usados pelas atrizes. 

charme e elegância de coco chanel

Fonte: Pinterest

Não somente, também popularizou as calças femininas, inserindo-as em coleções, usando-as e impulsionado outras mulheres a usar também. Como a própria estilista dizia, luxo só era luxo quando confortável. Dessa forma, influenciar outras damas com roupas mais leves e sutis era uma missão muito importante. 

A maquiagem também desempenhava um papel importante na emancipação das mulheres e para Chanel o batom vermelho era um must have. Ainda nas palavras da estilista: “Se você está triste, coloque mais batom”:

O Nº 5 de Coco Chanel

De acordo com Coco Chanel, o perfume é um acessório básico e inesquecível, que nos permite reviver lembranças. Por isso dedicou tanta atenção ao seu icônico perfume N°5, lançado em 1921.

A propósito, durante a Segunda Guerra Mundial, o ateliê da estilista foi fechado, no entanto, sua loja na Rue Cambon continuou aberta. O sucesso de Coco Chanel era tanto, que mesmo nos tempos de guerra e diante do grande frenesi social e econômico da época, soldados norte-americanos faziam fila para comprar o famoso Chanel nº 5 para enviar para suas mães e mulheres nos EUA.  

nº 5 perfume de coco chanel

Fonte: Unsplash

E é dessa forma que Chanel se tornou inabalável mesmo em tempos de guerra e diante de tantas mudanças ocorridas naquelas décadas. 

A sensibilidade, os valores e o estilo de Coco Chanel continuam a influenciar profundamente o mundo da moda e a nossa sociedade. A estilista tornou-se o símbolo do estilo feminino, mesmo nas décadas após a sua morte, em 1971. “A moda sai de moda, somente o estilo permanece”, você estava certa Coco… não há nada mais verdadeiro do que isso! 

Gostou da matéria? Confira também: A Parisiense: Moda – Beleza e Decoração e Estilo feminino e clássico em um encontro perfeito.

Gabriella Mondroni

Já conhece o nosso App?

Baixe agora

Baixe agora
Offline