As obras de Salvador Dalí

“O surrealismo é destrutivo, mas ele destrói somente o que acha que limita nossa visão.”

Salvador Dalí, o gênio da loucura, o ícone do surrealismo, o criador sem barreiras… Quem ama as obras desse artista pode se programar para visitar o Instituto Tomie Ohtake (São Paulo) para apreciar uma retrospectiva completa.

Salvador Dalí pintor retrospectiva.

O processo de curadoria para trazer as coleções ao nosso país durou cinco anos entre pesquisas e negociações. Diferente da edição que ficou no Rio de Janeiro até setembro, a mostra paulista não conta com trabalhos da coleção do Museu Salvador Dalí, porém recebe sete obras diferentes: cinco da Fundação Gala-Salvador Dalí e dois do Museu Reina Sofia. O recorte da exposição propõe um panorama cronológico da trajetória de Dalí, dos anos 20 até os 80. Suas criações estão divididas em uma série linear, porém diversificada, demonstrando a variedade de mídias e linguagens que o artista utilizou em sua carreira.

Instituto Tomie Ohtake Exposição Salvador Dalí.

A formação

Com 218 peças, a mostra permite o conhecimento sobre facetas do pintor que vão além do surrealismo. No começo de sua formação, por exemplo, percebemos a exploração de soluções formais dos diferentes movimentos de vanguarda que se desenvolviam em seu tempo.

Obras de Salvador Dalí. Surrealismo, abstrato e realismo.

Naturaleza Morta, Autorretrato Cubista e Figuras humanas tumbadas em la arena são os nomes de algumas peças dos anos 20 que caracterizam seu trabalho com a geometrização das formas e volumes típicos do cubismo. Na mesma década é possível encontrar uma produção de retratos mais realistas como o Retrato de mi hermana, datado de 1925.

Só em São Paulo

Como falamos acima, algumas obras de Salvador Dalí não passaram pela cidade carioca, mas chegaram em São Paulo. Entre elas podemos destacar Homem com a cabeça cheia de nuvens, que possui uma profunda carga simbólica e faz referência explícita a René Magritte. Já O piano surrealista, feito em carvão e pastel sobre o papel é fruto da colaboração com os irmãos Marx e surgiu após a idealização de um filme que fariam em conjunto. O projeto não deu certo, porém a criação se consagrou a trazer à tona todo o surrealismo do pintor.

Obras famosas de Salvador Dalí. Carreira do pintor surrealista.

Outra peça que o espaço conseguiu trazer é O espectro do sex-appeal. Muito apreciada entre os visitantes, é uma pequena pintura de 1934 e traz um litoral rochoso de Cadaqués. Nela, um menino de costas e vestido de marinheiro olha para um monstro informe composto por um conglomerado antropomórfico de músculos, sacos e ossos aparentes.

“Apesar do tratamento quase ilusionista da cena, entendemos que ela não corresponde à realidade, mas sim ao mundo dos sonhos, dos medos e fobias. Nesse caso, representaria o medo e angústia em relação à sexualidade do próprio artista, encarnado pelo menino em primeiro plano”, analisa o Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake.

Chamou a atenção!

Caminhando tranquilamente pela exposição percebemos que os sentimentos dos visitantes se misturavam: da admiração ao choque, do apreço ao arrebatamento. Algumas se aproximavam, outras apoiavam a mão no queixo e muitas comprimiam o olhar a fim de alcançar novas percepções e desvendar os mistérios de Salvador Dalí.

Monumento imperial a la mujer-niña de Salvador Dalí.

Um dos quadros mais disputados era o Monumento imperial a la mujer-niña. Muito significativa na trajetória do pintor, é uma homenagem a sua mulher Gala e deixa em evidência o método paranóico-crítico de representação.

Idílio atômico e urânico melancólico obra de Salvador Dalí.

Em 1945 nasceu a Idílio atômico e urânico melancólico, que logo capta a nossa atenção pelo fundo escuro, os elementos iconográficos e a alta carga simbólica. Nesse ano ocorreram vários bombardeios da Segunda Guerra Mundial, inclusive os ataques contra Hiroshima e Nagasaki. Assim, temos um primeiro contato com a linguagem mística-nuclear de Dalí.

Rosto de Mae West instalação no Instituto Tomie Ohtake.

E para tirar a indispensável foto “selfie”, a mostra traz a instalação Rosto de Mae West, uma réplica da que fica no Teatro-Museo Dalí, na Catalunia. O visitante pode adentrar uma sala para interagir com a obra. No espaço uma das paredes tem um espelho para refletir os elementos, gerando efeitos tridimensionais. Ao tirar uma foto, a imagem é distorcida de acordo com a posição do indivíduo.

Ilustrações, filmes e vida pessoal

Ilustrações de Salvador Dalí para Dom Quixote e Alice no País das Maravilhas.

Você sabia que Salvador Dalí também era ilustrador? Pois é, ele fez lindos desenhos para clássicos da literatura mundial como Dom Quixote e Alice no País das Maravilhas. Nesse tipo de trabalho muitas figuras de suas pinturas são identificadas, como os objetos cortantes e os corpos mutilados.

O catalão não se restringia em nenhum tipo de arte e contribuía para o universo do cinema. O público tem a oportunidade de conhecer os filmes que ele foi co-diretor: O cão andaluz e A idade do Ouro. Para Alfred Hitchcock em Quando fala o coração, Dalí desenhou as cenas de sonhos.

Filmes de Salvador Dalí.

E se nada disso foi suficiente, envolva-se com um acervo de documentos e livros da biblioteca particular do pintor. A ideia foi criar um diálogo com as pinturas, proporcionando uma viagem biográfica e artística pela sua carreira. Os murais de fotos e capas de revistas antigas tornam a imersão mais completa!

Fotografias de Salvador Dalí. Capas antigas de revista com o pintor catalão.

Uma experiência profunda

O Núcleo de Pesquisa e Curadoria do espaço afirma: “Após a visita, todos entenderão a importância dele como artista, não só no surrealismo, mas na história da arte. Isso significa uma importante ligação com a arte contemporânea, enquanto Dalí parte de uma profunda compreensão e respeito pela tradição”. O Westwing precisava conferir e agora pode confirmar: a experiência é rica, emocionante e plena.

Obras de Salvador Dalí em São Paulo.

Durante o passeio conversamos com estrangeiros que foram conhecer a mostra. A argentina Hinako, por exemplo, conta que achou tudo muito interessante e que a disposição das salas deu um ritmo bom para o passeio. Para a estudante de psicologia Juliana Judice vale a pena tirar algumas horas do dia para mergulhar no universo de sonhos e fantasias de Dalí “Parece que ele fala direto com a sua imaginação”, diz.

Mais informações

Data: Até 11 de janeiro de 2015
Horário: De terça a domingo, das 11h às 20h
Endereço: Av. Faria Lima 201 (Entrada pela Rua Coropés 88) – Pinheiros SP
Entrada: Gratuita e por sistema de senhas – distribuição das 10h às 18h, no máximo duas senhas por pessoa

Salvador Dalí em exposição completa. Retrospectiva de Salvador Dalí.

Fotos © Ramanaik Bueno

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora