Exposição Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México

Vanguardista para sua época e uma enorme influência até os dias atuais. Frida Kahlo expressa sensibilidade em cada pincelada e expõe na arte uma vida de muitos sofrimentos, amores e tristezas. A exposição Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México, no Instituto Tomie Ohtake, aproxima você da essência da pintora e de outras mulheres do seu tempo.

Frida Kahlo Instituto Tomie Ohtake

Entre dores e superações

Se fossemos definir a vida de Frida em algumas palavras seriam intensa, revolucionária e batalhadora. Nascida em 1907 em Coyocan, ela enfrentou as primeiras adversidades de saúde com apenas seis anos quando sofreu de poliomielite. Sua recuperação levou bastante tempo e, mesmo assim, a perna direita ficou afetada para sempre. Aos 18, sofreu um acidente horrível quando um trem se chocou no ônibus que estava. Mais de 30 cirurgias, um longo período na cama e três abortos fazem parte de sua história.

Frida Kahlo autorretrato com macacos

Além das dificuldades, sua história ficou conhecida pelo conturbado e profundo amor com Diego Rivera, um dos pintores mexicanos mais reconhecidos do século passado. Antes dele, Frida viveu romances com outros homens e mulheres e o matrimônio é marcado pelas traições de ambos os lados. Um dos amantes mais famosos da artista foi o revolucionário Trotski.

Frida Kahlo e Diego Rivera

Foto © Reprodução

Independentemente das infidelidades, Diego ajudou Frida a encontrar boa parte da sua identidade como artista, mas a frustração de não conseguir ter um filho rondava o casal. O sofrimento dos abortos inspirou a produção de muitas telas. Mesmo com os altos e baixos e com as complicações de saúde que surgiriam no futuro, ela seguiu pintando e manifestando os sentimentos.

Conexões entre mulheres

O México era o país surrealista por excelência na visão de André Breton, escritor e teórico sobre o movimento. Na exposição Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas do México acompanhamos um diálogo entre artistas de diferentes locais que estão vinculadas através do surrealismo.

Frida Kahlo destaques da mostra

Com 15 criadoras que se relacionaram com o surrealismo, há obras que trazem o corpo feminino como símbolo de resistência e energia; a natureza-morta simbólica representando sentimentos, além de temas como romance, maternidade e família. Algumas destas mulheres fizeram parte do movimento em Paris, enquanto outras nasceram e produziram boa parte de seu trabalho no México.

As vertentes surrealistas que transcendem o tempo se baseavam na criação de jogos e técnicas inovadoras trabalhando com o acaso e elementos acidentais.

Diego em meu pensamento Frida Kahlo

Para realizar a exposição, a curadora Teresa Arcq e o Instituto Tomie Ohtake realizaram pesquisas intensas em busca das obras relevantes. No total há cerca de cem peças divididas em duas salas, sendo que 20 delas são de Frida (lembrando que a artista deixou apenas 143 trabalhos). O público também poderá conferir manequins com trajes que reproduzem os modelos usados pela pintora.

Exposição Frida Kahlo

Mais informações

A exposição Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas foi inaugurada no último domingo (27) e, antes mesmo da sua estreia, milhares de ingressos já tinham sido vendidos online. Mas não se preocupe: você tem até janeiro do ano que vem para se programar!

Frida Kahlo Exposição

Onde: R. Coropés, 88 – Pinheiros, São Paulo
Quando: De terça a domingo, das 11h às 20h | Até 10 de janeiro de 2016
Ingressos: R$ 10 | R$ 5 (meia-entrada)
À venda na bilheteria do local. Se preferir, clique aqui para comprar online!

Fotos © Maria Libório

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora