Estúdio LG

Do ferro velho surgem novidades, da infância nascem lembranças e da imaginação brota a arte. Luís Guimarães tem 39 anos, diferentes talentos e inúmeros robôs. Conheça agora a sua história e descubra como ele reaproveita materiais para dar vida a peças incríveis.

Luís Guimarães designer de robôs.

A primeira coisa que você precisa saber sobre Luís é que ele gostava de fazer seus próprios brinquedos quando era criança, além de guardar uma lembrança bastante especial: “Tenho uma memória forte do primeiro brinquedo que ganhei de madeira. Lembro o formato, lembro o cheiro”, recorda.

O gosto pelas atividades “faça você mesmo” continuaria, enquanto a madeira voltaria a ter uma participação especial em sua vida. Na adolescência Luís teve os primeiros contatos com a mecânica. Com o tempo, entrou para a indústria metalúrgica. Como sempre adorou o desenho, acabou parando na área de projetos mecânicos.

Oficina do Estúdio LG.

Junto a este conhecimento existia uma veia artística impossível de silenciar. Foi aí que conciliou suas habilidades técnicas com a produção de objetos decorativos, cenários e brinquedos. Em 2002, o Estúdio LG abria as portas e, apenas sete anos depois, ficaria reconhecido pelos incríveis robôs-luminárias.

 Da dificuldade à novidade

As peças surgiram quando Luís enfrentava problemas com os seus clientes e precisava começar novos projetos. Os primeiros robôs-luminárias de madeira foram concebidos tanto pelo tempo livre quanto por hobby, sem objetivos comerciais. Até que um dia um amigo indicou o trabalho para uma loja de decoração em Pinheiros (São Paulo). Em uma semana cinco modelos únicos tinham sido vendidos.

Robôs-luminárias, robôs de madeira, robôs criativos.

“Mas por que um robô? Por que este tipo de brinquedo?”, nós perguntamos. Luís explica que a ideia une um pouco os brinquedos da época de criança com a fase adulta, pois ele é um apaixonado por ficção. “A experiência com as máquinas e a tecnologia também ajudaram. É uma miscelânea de tudo”, conta.

Desenhos e projetos do Estúdio LG. Robôs divertidos e artesanais.

Reaproveitar e misturar

“Eu adoro ir no ferro velho, sempre encontro coisas novas.”

Com tal pensamento, Luís reaproveita matérias-primas que seriam descartadas e dá a elas uma nova cara e utilidade. Em sua oficina existem vários tipos de madeiras, metais e outros materiais que, pelo formato, determinam o resultado final. E é claro que há bastante sobras. É a partir delas que diferentes perspectivas aparecem para criar incessantemente e cada vez mais. O processo se torna praticamente ilimitado.

Depois de encontrar os elementos que darão vida aos robôs a produção costuma ser rápida. Os maiores e mais trabalhosos levam até quatro dias, enquanto dá para criar até 10 modelos de uma linha mais comercial em apenas 24h.

Espaço de trabalho de Luís Guimarães. Estúdio LG e robôs artesanais.

Maria Eduarda, Tunico, Robertão & cia

E dá para se apaixonar ainda mais pelo trabalho apresentado no Estúdio LG. Além de terem características únicas e personalidade própria, os robôs recebem nomes criativos. O primeiro exemplar de todos se chama Tunico, identidade que ganhou graças a uma campanha realizada com os amigos no Facebok. Já a simpática Maria Eduarda é inspirada em uma criança que Luís conhece: “Foi imediato, quando vi o formato da peça eu pensei: essa é a Duda!”, relembra.

Depois vieram muitos outros como João Pedro, Robertão e Alex, além dos mais temáticos: Saci, Morcego e a adorável Maravilha.

Maria Eduarda e Tunico. Robôs de madeira. Robôs-luminárias.
Maria Eduarda e Tunico posam para o Westwing. São os dois primeiros robôs-luminárias criados por Luís.

O público e o futuro

Nos últimos cincos anos a aceitação dos robôs-luminárias foi simplesmente excelente. Inúmeros adultos gostam pelo sentimento de nostalgia e muitas crianças, a maioria já apegada à arte, se encantam com os brinquedos. O jeito é continuar, afinal com as peças veio a oportunidade de Luís realizar oficinas criativas pelo SESC, inclusive para pessoas com deficiência.

Além disso, o artista já está elaborando cenários para programas televisivos, logotipos e projetos para uma linha de pequenos móveis. Como será que eles vão chamar?

Robôs do Estúdio LG. Robôs de madeira. Robôs com materiais reaproveitados.

Fotos © Ramanaik Bueno

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora