Outubro Rosa pela causa

Durante 24 horas o verde da nossa logomarca deu lugar a um tom rosa todo especial. Por um motivo, é claro, à altura: nosso apoio e solidariedade a uma causa que a gente abraça, que é a importância da prevenção do câncer de mama.

Há quase 100 anos atuando na luta contra essa doença, o Instituto de Câncer Dr. Arnaldo (ICAVC) se tornou referência no país pelos estudos, e pelo atendimento e assistência prestados às mulheres vítimas desse câncer – o segundo que mais faz vítimas fatais. Para se ter uma ideia da dimensão e da importância do trabalho realizado pela instituição, só em sua unidade principal (situada na Rua Cesário Motta Júnior, 112, em São Paulo), em 2018, foram realizadas 274.990 aplicações de radioterapia.

Por isso, sensibilizados pela causa e admirados pelo belo trabalho da instituição filantrópica, nós, do Westwing, aderimos à causa e criamos uma campanha, que foi ao ar dia 10/10, em que todo o lucro da venda dos produtos foi destinado ao Instituto de Câncer Dr. Arnaldo.

Para falar mais do assunto, convidamos a apresentadora e palestrante Laura Wie, que há dois anos enfrentou e venceu a doença, para bater um papo com a gente sobre o assunto. A gente garante: vale a pena ler.

Apresentadora e palestrante Laura Wie em bate papo sobre o câncer de mama | westwing.com.br

WW: Como foi pra você enfrentar o câncer de mama?

Laura Wie: Vai parecer frio o que vou dizer (risos), mas sou pragmática, focada e com muita coisa pra fazer. Então, essa doencinha maldita que tortura tanta gente, não teve efeito grande em mim. Talvez até porque tive um irmão com um problema que considero mais sério, que é a espinha bífida… Então acho que o meu estado de saúde foi “peanuts” perto do dele…

 

WW: Que importância a campanha Outubro Rosa passou a ter pra você depois de enfrentar a doença?

Laura Wie: Um mês muito importante em que fazemos um trabalho intenso pra sempre lembrar deste assunto. Antes de ter câncer, eu já participava. Depois, é claro que sinto também que sou um exemplo claro de que a prevenção e o diagnóstico precoce podem levar à cura.

 

WW: Considerando a sua história pessoal, qual a principal dica que você daria às mulheres em relação ao diagnóstico precoce do câncer de mama?

Laura Wie: Nunca deixar de fazer a mamografia anual depois dos 40 anos. O de praxe!

 

WW: Qual o maior aprendizado que você teve por ter enfrentado e superado a doença?

Laura Wie: Acreditar na sua força interna pra superar obstáculos faz toda a diferença. Nunca me senti doente, apesar de ter tido um tumor maligno, e só percebi esse detalhe de “não me deixar abater” durante uma pesquisa de uma ONG.

 

WW: Às mulheres que estão lutando contra o câncer, você teria algum recado, uma dica ou conselho de apoio para dar?

Laura Wie: Você controla a sua vida: o câncer não deixa de ser uma pedra no caminho. Você vai lá e tira a pedra!

 

Matéria: Anita Pompeu

WestwingNow Loja de decoração, móveis e aparadores com objetos de decoração | WestwingNowPowered by Rock Convert

Renata Vilela

Já conhece o nosso App?

Baixe agora

Baixe agora
Offline