Casa Cor 2014

No momento, um dos nomes mais requisitados na arquitetura brasileira é o de Guilherme Torres. Na Casa Cor 2014, as visitas estão conferindo seu espaço e descobrindo que dá para decorar com bom gosto ao mesmo tempo em que se usam poucos elementos, desde que sejam os certos. O arquiteto valorizou as sensações e o dolce far niente (expressão italiana sobre o prazer de fazer nada).

Do bucólico ao atual

A Villa Deca é uma casa de campo que nos lembra Roma e uma época em que as casas eram delimitadas para abrigar as famílias que deveriam ficar restritas às suas terras. Referências contemporâneas e um clima bucólico se encontram nos 500m² do espaço, que é integrado ao Jockey e tem volumetrias insólitas. “O fato de me inspirar no passado não leva de modo algum a uma arquitetura datada. Pelo contrário, busquei uma casa que nos atende hoje”, conta Guilherme Torres.

cavalo

Naturalmente belo

O primeiro sentimento ao entrar no ambiente de Guilherme Torres foi de acolhimento e naturalidade. Procurando interferir o mínimo possível no cenário em que se encontra, o arquiteto explorou materiais crus e propôs um diálogo entre o conceito artificial fabricado pelo homem com a areia que é natural. Sem vidros ou fechamento, o local parece uma grande varanda. O minimalismo, as cores cromáticas e a influência romana que aparece com a cascata na entrada geram a proposta de belo refúgio.

sala de estar

Cozinha livre

A área gourmet foi inspirada em tendências apresentadas no Salão do Móvel de Milão 2014. Trabalhada completamente em aço inox pela Mekal, o desenho segue o conceito de uma cozinha livre de portas e armários. Estilo industrial, eletrodomésticos embutidos e belíssimas raridades de Niemeyer e Tom Dixon dão o tom deste espaço.

cozinha

Tons e materiais

A maior parte dos tons varia entre o cinza e o areia, enquanto os materiais utilizados foram explorados ao limite e quase todos estão em sua forma natural. O quarto com poucos móveis e muitas texturas está integrado a sala de estar e também a uma sauna própria para banhos turcos.

quarto

As referências

Guilherme Torres acredita que a arquitetura brasileira deve mirar o futuro, mas sem deixar de lado os legados estéticos e históricos. Para a Casa Cor 2014, ele se inspirou principalmente no arquiteto mexicano Luis Barragán — mestre dos anos 40 que remetia sua criação ao modernismo europeu e ao regionalismo tradicional latino.

sala branca

Quem é ele?

Formado em Arquitetura e Urbanismo e pós-graduado em MBA Gestão Empresarial, Guilherme possui mais de 300 projetos em seu portfólio. Venceu vários prêmios que o elevaram a ser o criador com mais visibilidade mundial da última década no segmento. Seu trabalho é caracterizado pelas linhas simples, diálogo estético e apego pela arquitetura pós-moderna. (Foto: Site oficial do arquiteto)

“Busquei uma casa que nos atende hoje e acho que ela cumpre este anseio” – Guilherme Torres

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora