O dia é dos pais!

        E eles contam tudo o que mudou com o maior presente que já ganharam: os filhos 

 

Para celebrar a data, o Westwing convidou diferentes pais, para contar um pouco sobre os inúmeros desafios, alegrias e ensinamentos que aprenderam (e seguem aprendendo!) com seus filhos. Um spoiler do que vem por aí? Muita história boa! 

 

Dia dos Pais | Giovanni Batista | Pai de primeira viagem | Westwing.com.br

 

Pai de primeira viagem

Há pouco mais de três meses, o economista Giovanni Batista viu sua filha, Rafaela, chegar…e transformar tudo por aqui: “mudaram as prioridades, as preocupações e o sentimento de um amor incondicional, que não tinha antes”, conta. Confira um pouco mais do bate-papo.

 

Westwing: Qual ou quais aprendizados que a quarentena trouxe na sua relação com a Rafaela? 

Nossa relação de pai e filha tem sido integralmente na quarentena, já que ela nasceu há pouco mais de três meses. Aprendi a dar banho, trocar a fralda e ver o quão importante é a amamentação e o relacionamento com a mãe.

 

W.: E a maior dificuldade encontrada até agora?

Por eu ser pai de primeira viagem, a maior dificuldade é tentar adivinhar os comportamentos dela e a controlar a ansiedade de que nada de mau aconteça com a saúde dela, principalmente nesse momento de pandemia.

 

W.: O que mudou na sua relação com seu pai depois de vivenciar a mesma experiência?

Da minha parte, não mudou muito – ele sempre foi meu parceiro de todas as horas. Já na parte dele…o foco mudou para a neta (risos).

 

Dia dos Pais | Gian Oddi | Pai aventureiro | Westwing.com.br

 

Pai aventureiro 

Para o jornalista esportivo Gian Oddi, demonstrar sua ligação e apreço pela natureza e pela diversidade e beleza do planeta para sua filha Luisa, de 8 anos, é uma missão que ele confessa ainda não saber ao certo se realizou com sucesso. Mas até que se certifique disso, o jornalista segue cuidando do jardim de casa, assistindo a documentários, mostrando fotos e mapas de países distantes ou viajando sozinho com a pequena. Leia mais a seguir.

 

Westwing: Qual ou quais aprendizados que a quarentena trouxe na sua relação com a Luisa? 

O maior aprendizado foi certamente em relação às atividades escolares: não fosse esse período de quarentena, por mais que eu eventualmente a ajudasse nas lições, muito dificilmente eu iria conhecer tão bem o jeito como ela pensa, as dificuldades, as qualidades e os prazeres que tem nesse momento. É um aspecto valioso que, com certeza, vai facilitar para que eu a ajude mais e melhor daqui pra frente.  

 

W.: Qual a maior alegria de ser pai?

Acho que é a capacidade de me sentir completamente feliz diante das pequenas conquistas da Luisa. Quando adulto, a gente tende a se impor condições cada vez maiores e complexas para “ser feliz”… e aí, de repente, a banalidade de um desenho caprichado, de uma frase inteligente, de uma dança orgulhosamente desengonçada ou de um de doce feito com esforço após espalhar farinha pelo mundo passam a bastar. A alegria desses momentos banais, por mais efêmera que seja, tem um valor enorme.   

 

W.: Pode compartilhar o que mudou em você depois que se tornou pai?

Acho que desenvolvi uma sensibilidade para fatos e situações com os quais eu não me importava muito antes do nascimento da Luisa. Em outras palavras, mais objetivamente, acho que passei a ser menos bronco (risos)! 

 

Dia dos Pais | Facundo Guerra | Pai de menina | Westwing.com.br

 

Pai de menina 

O empresário Facundo Guerra é conhecido por administrar mais de 20 empreendimentos em São Paulo, que vão de bares a baladas disputadíssimos. Pai de Pina, Facundo conta que a chegada dela transformou sua vida – “antes, minhas horas eram dedicadas ao trabalho. Hoje, são dedicadas a Pina” – e o fez refletir sobre muitos aspectos da paternidade. Leia mais!

 

Westwing.: Qual ou quais aprendizados que a quarentena trouxe na sua relação com Pina?

Eu tenho me envolvido muito mais com seu mundo mental, com as suas referências, com as suas fantasias, com seus afetos fora da família. É também uma oportunidade única de conviver com ela intensamente, participando de cada segundo do seu dia, invertendo a prioridade das minhas horas. Antes, minhas horas eram dedicadas ao trabalho. Hoje, à Pina.

 

W.: Qual a maior alegria de ser pai?

Primeiro, é ter a certeza que, se você não fez uma grande besteira, jamais ficará sozinho. Afinal, Pina é a única pessoa que eu tenho certeza que me acompanhará pelos anos que tenho pela frente. Outra coisa que também é fascinante é perceber que um humano é construído: várias coisas que eu julgava serem naturais num humano, antes de ser pai, como uma tendência à bondade ou à maldade, por exemplo, percebo hoje que são uma consequência dos valores que eu e a Vanessa (Rozan) estamos ensinando para nossa filha.

 

W.: Um aprendizado que foi passado de pai pra filho… e você passou para Pina

Meu sobrenome não é meu, ele é emprestado, e foi emprestado do meu avô para o meu pai e daqui para minha filha. Eu não tenho o direito de manchar esse sobrenome, porque ele está apenas emprestado, e a Pina tampouco tem esse direito. 

 

Dia dos Pais | Benny Novak | Pai chef | Westwing.com.br

 

Pai chef 

O amor de Benny Novak pela gastronomia a gente conhece bem. O que muita gente não sabe é que esse prestigiado chef é também um paizão…de quatro filhos. Grandes motivos de orgulho, alegria…e por tê-lo “tornado mais sensível, emotivo, responsável, carinhoso, tolerante”, confessa. Confira mais desse bate-papo.

 

Westwing: Qual ou quais aprendizados a quarentena trouxe na sua relação com seus filhos?

Tenho 4 filhos, gêmeos de 11, um de 15 e uma de 17 anos. O que aprendi com eles nessa pandemia e confinamento foi a resiliência desses jovens, a capacidade deles de se adaptarem a uma situação tão atípica e inesperada, superando as dificuldades impostas pela nova maneira de vida escolar e a forma excelente que estão lidando com a ansiedade nesse momento.

 

W.: Qual a maior dificuldade de ser pai?

A maior dificuldade, sem dúvida, é a educação. Me questiono ‘será que estamos acertando, mimando demais, tolhendo demais’… tentar não projetar nossos medos nos filhos, por exemplo, é difícil! É quase um reaprendizado e tudo isso também se encaixa no que mudou na relação com meu pai depois dos meus filhos. 

 

W.: Um aprendizado que foi passado de pai pra filho… e você passou para os seus.

Caráter, não mentir, enfrentar os problemas com responsabilidade e saber que para tudo existe uma solução. E o amor pelas artes, pela música, principalmente. Tenho maior orgulho de ver meus filhos todos ligados à música! 

 

Dia dos Pais | Leonardo Conceição | Pai westwinger | Westwing.com.br

 

Pai Westwinger

Leonardo Conceição (ou, Leozinho, como o chamamos aqui no Westwing) está acostumado a lidar com fornecedores, selecionar produtos superespeciais e buscar as melhores negociações, mas quando o Théo, de 1 ano e 6 meses nasceu… “mudou praticamente tudo! Hoje, antes de fazer qualquer coisa, penso primeiro no meu filho e me tornei um homem muito mais maduro e responsável!”, conta. Leia mais!

 

Westwing: Qual a maior alegria de ser pai?

É ouvir um ‘eu te amo’ mais sincero que pode existir, ver o sorriso dele quando vou pegá-lo no berço, a gratidão quando saímos para brincar. Essas coisas são umas das maiores alegrias que um pai pode ter!

 

W.: Um aprendizado que foi passado de pai pra filho…

Ele é um bebê ainda, mas eu procuro sempre ensinar sobre o respeito ao próximo e honestidade, falo constantemente sobre dividir os brinquedos com o primo, sobre as regrinhas básicas de ‘por favor’ e ‘obrigado’, juntar os seus brinquedos e jogar o lixo no lixo, e ele aprende super rápido! Mas o maior aprendizado é sobre respeito, obediência e amar a sua família. 

 

W.: Para você, ser pai é… 

Ser pai não é apenas um rótulo na vida do seu filho. É ser presente, participar das diversas fases de crescimento e aprendizagem, saber brincar de ‘dirigir’, dar broncas, quando preciso, ser o super-herói mais divertido de todos, e demonstrar esse amor incomparável que um pai pode ter pelo seu filho.

 

Dia dos Pais | Ronaldo Fraga | Pai fashion | Westwing.com.br

 

Pai fashion 

Para o estilista mineiro Ronaldo Fraga, expert em criar peças que são verdadeiras obras de arte, a paternidade trouxe uma surpresa: a inversão de papéis, uma posição em que ele, o pai, o adulto, o responsável, passaria a ser – quem diria? – um aprendiz! “Você acha que vai ensinar quando, na verdade, aprende algo novo em todas as etapas da vida de pai e filho”, afirma Ronaldo, que fala a seguir um pouco mais sobre paternidade. 

 

Westwing: Qual ou quais aprendizados que a quarentena trouxe na sua relação com seu filho? 

Nos unimos – como nunca – em torno da cozinha, da mesa (que agora é posta com tempo), com reflexões e conversas de “gente grande”, como nunca tivemos, talvez. 

 

W.: E a maior dificuldade? 

Dosar a medida certa entre rigor e permissão e se colocar no lugar deles. 

 

W.: O que mudou na sua relação com seu pai depois de vivenciar a mesma experiência? 

Por mais que seja tortuoso, doído e machuque, não existe outro caminho mais edificante que o da verdade. 

 

WestwingNow Loja de decoração, móveis e aparadores com objetos de decoração | WestwingNowPowered by Rock Convert

Renata Vilela

Já conhece o nosso App?

Baixe agora

Baixe agora
Offline