Compartilhe

Imagine a cena: você está diante de uma refeição linda, de dar água na boca. Ao tirar uma foto para registrar o momento, ela não sai como esperado. Você se identificou com a situação? Retratar alimentos tem sido algo cada vez mais comum, principalmente com o uso de redes sociais. Porém, a fotografia gastronômica é uma das mais difíceis de se realizar com perfeição. Com o objetivo de incentivar sites, blogs e usuários de redes sociais a compartilharem fotos ainda mais apetitosas, o Westwing se juntou à profissionais e especialistas para dividir as melhores dicas de fotografia de comida. Aqui, você encontrará instruções de iluminação, uso de filtros, foco, posicionamento e ângulo: tudo para resultar em imagens maravilhosas.

*

Desligue o
flash da câmera

Por mais que o flash esteja ali para “iluminar”, a luz frontal irá produzir uma foto sem interesse e muito artificial. Opte por uma luz vinda dos lados ou por trás. Com isso, a fotografia muda completamente.

Sem luz, não há foto

Se você está em um local muito escuro, a pouca luz irá prejudicar bastante a qualidade de imagem. Encontre um local mais iluminado ou puxe alguma luminária para perto. Se isso não for possível, peça para outra pessoa iluminar a cena com a lanterna do celular.

Câmera do celular

Nesse caso, podemos ter alguns problemas com cenas de grande diferença de luminosidade. Ou seja, nas sombras e nas áreas com muito brilho, iremos perder informação de imagem. Você terá que escolher qual dos lados quer sacrificar: as sombras ou os brilhos. E você ainda pode usar aplicativos com filtros de efeitos para fotos, como o Instagram ou o Enlight

Contraste de cores

É preciso ter um contraste entre os itens que você está fotografando, a fim de criar uma separação e melhor entendimento da cena. Se você fotografar um prato branco sobre uma toalha branca, pode ser que na foto o fundo se misture com a cor do prato. Use tonalidades diferentes para deixar essa separação bem evidente.

*

Food_photo_Fabricio_pic_1

Rebata a luz

Use uma cartolina branca, isopor ou qualquer material reflexivo para rebater a luz que entra pela janela. O rebatedor servirá como uma segunda fonte de luz, fazendo com que os alimentos fiquem mais iluminados e as sombras mais suaves.

Faça uma
pequena produção

Tábuas, utensílios, potes de cerâmica e objetos que tenham relação com o assunto fotografado podem deixar a imagem mais interessante. Por exemplo, ao retratar uma bela macarronada, para complementar a cena poderíamos usar tomates, pedaços de queijo parmesão ou ralador. Tudo depende da sua criatividade.

Cuidado com os filtros

Não exagere nos filtros. Não é nada agradável ver um alimento com sua cor alterada.

USE LUZ NATURAL

A melhor opção é fotografar de dia e aproveitar a luz que entra pela janela.

*

Food_photo_Fabricio_pic_1

Pense no público

O grande desafio de fotografar é ter que estimular os sentidos do observador somente com o olhar. Antes de fotografar, pense no público que você quer atingir. De forma geral, mulheres preferem comidas mais leves, coloridas e carnes mais bem passadas.

Seja rápido

A aparência dos alimentos varia bastante com o passar do tempo. Eles secam, caem, amolecem, oxidam e mudam de cor. Para solucionar essa questão, a dica é fotografar o prato o mais rápido possível ou praticar em casa a preparação de alimentos com o foco na aparência, não no sabor.

Abuse das janelas

Um tipo iluminação que sempre funciona bem com alimentos é a luz natural que vem da janela. Tente fotografar perto de uma janela onde você esteja posicionado de frente para ela, para que a luz venha por trás ou por cima do prato. Tecnicamente, chamamos isso de contraluz.

Ajustes Finais

Para ajustar cores, tons, composição e adicionar alguns efeitos bacanas, indico os aplicativos VSCO Cam e Snapseed, que são gratuitos e possuem muitos recursos que vieram de softwares profissionais de edição de fotos, como o Photoshop.

Estas ofertas começam hoje

Próximas campanhas