Do lixo ao luxo

Nascido e crescido em uma pequena cidade francesa chamada Saint Héand, Grégoire Abrial só descobriu aos 20 anos que se tornaria um designer e um artista. Nessa época, desistiu da escola de engenharia e estava perdido, sem saber que caminho seguir. Intuitivamente e sem planos para o futuro, começou a desenhar móveis em sua garagem. A partir daí surgiu a reflexão de que o design é uma ferramenta capaz de comunicar histórias e ideias positivas.

Foto de Grégoire Abrial

Slow Design

“Posso fazer uma mesa exclusiva ou desenvolver um artigo para produção em série, para mim nos dois casos isso é design“, conta Grégoire.

A partir de tal conceito e inspirado em profissionais da área como Ron Gilad, Amy Lau, Bansky — entre outros —, ele trabalha o “Slow Design”. Isso significa que em cada etapa do processo se pergunta: qual é a melhor opção? Qual a decisão que mais beneficia  meio ambiente, a comunidade e os indivíduos? Focando nessas três esferas, seu objetivo é oferecer soluções cada vez mais sustentáveis para todos.

Móveis descartados pelas ruas de Nova York

Bright Friday

Existem alguns lugares que também motivam os projetos de Grégoire. Um deles é Nova York, onde passou cinco anos na cidade e encontrou inspiração para o Bright Friday, brincando com o famoso termo Black Friday (quando as lojas reduzem os preços e oferecem grandes descontos). A ideia era mostrar para as pessoas o quanto nós desperdiçamos diariamente. Mas ao invés de tentar convencê-las de que isso é errado, decidiu comunicar seu pensamento através de presentes.

3

Recolhendo tudo que encontrava pelas ruas do Brooklyn (principalmente madeira e seus derivados, como placas de melamina), ele desenvolveu 12 móveis e reaproveitou o que seria descartado. Do lixo ao luxo, o que seria considerado antiquado virou arte com significado!

Marchetaria artesanal. Técnica para reaproveitar móveis.

Marchetaria artesanal e técnicas do bordado ajudaram a incorporar a palavra “FREE”, que serviria para chamar a atenção das pessoas. Ao todo, o tempo de desenvolvimento levou quatro meses.

Cadeira reformada pelo designer de móveis Grégoire Abrial
Móveis grátis nas ruas de Nova York.

É só pegar!

Como a ideia era presentear quem circulava pelas ruas de Nova York, Grégoire espalhou os móveis em locais em que chamariam a atenção de bastante gente. A data também não poderia ser melhor: a semana de Black Friday. Quem sabe nessa ocasião as pessoas não iriam se deparar com um tesouro brilhante!

Projeto Bright Friday em Nova York
Pessoas recolhendo móveis na rua

Quando perguntamos como foi a reação das pessoas, ele conta:

“Primeiro elas viam uma cadeira e, até aí, nada de especial. Aí percebiam que estava escrito “grátis” e se aproximavam. Esperavam e pensavam: “o que é isso, por que largaram esta cadeira aí?” Algumas sorriam e partiam, outras tiravam uma foto, enquanto umas apenas agarravam a cadeira e iam embora.”

Grégoire Abrial móveis de madeira reaproveitado. Designer de móveis reciclagem. Projeto sustentável.

E agora?

Grégoire está no país desenvolvendo mais uma de suas ideias sustentáveis ao trabalhar com bambu, rattan, madeira e concreto. Ele ajuda as companhias a desenvolverem coleções ecológicas que tenham potencial para serem exportados para a Europa.

O designer está com vontade de fazer mais um Bright Friday, mas agora no Vietnã! A questão é que encontrou um empecilho bastante agradável: “As ruas são muito limpas e as pessoas não desperdiçam nada”, explica. Diz ainda que se você colocar qualquer coisa na calçada em poucos segundos já vem alguém recolher e vender para um centro de reciclagem.

Agora imagine se ele vem para o Brasil e você dá sorte de encontrar um dos móveis de Grégoire Abrial pela rua?

Poltrona clássica restaurada ofertada gratuitamente. Do luxo ao lixo.

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora