Mistério, arquitetura e a história de Veneza

Ao invés das paredes, os canais; ao invés da terra, a água. Entre o silêncio das ruas-labirintos e o barulho dos turistas, nos deparamos com um único lugar que integra deliciosas tradições italianas com um clima romântico, além de uma atmosfera levemente misteriosa e uma cultura totalmente rica. Assim é Veneza, uma cidade ímpar e poética.

Veneza canais. Cidade Veneza. História de Veneza.

Primeiras impressões

“No lugar das estradas de concreto atravessamos as águas. Os carros são proibidos, você respira cultura vinte e quatro horas por dia e existe uma notável harmonia entre o terrestre e o marítimo. Parece inacreditável, mas existe e foi um dos lugares mais extraordinários que conheci.”

Ponte de Veneza. Cidade da Itália. História de Veneza.

Essa é uma das memórias da arquiteta Agatha Carvalho, que conheceu um pouco sobre a história de Veneza em 2010. Para visitantes de primeira viagem, é importante saber que ela foi originalmente habitada por colonos que abandonaram o nordeste da Itália e se refugiaram em ilhas, fugindo de invasões bárbaras.  Isso foi em 452 a.C., porém há registros mais remotos que apontam a fundação do local em 421 a.C. De qualquer forma, os ocupantes da época superaram a falta de materiais resistentes e a dificuldade em construir estruturas fortes.

Assim, fincaram raízes em terra firme e começaram a erguer a cidade sobre as águas. Hoje, o destino é envolvido por centenas de ilhas, pontes e canais.

Gôndola e canais de Veneza.

Arquitetura incomparável

Patrimônio da Humanidade da UNESCO e reconhecida por uma série de museus com coleções distintas (do egípcio e romano ao neoclássico), Veneza é um paraíso aos amantes da cultura, que poderão apreciar um tour entre épocas e diferentes manifestações artísticas.

Museo Correr. Veneza.
Museo Correr – Com um acervo que retrata a história de Veneza, é um dos museus mais importantes da cidade | Foto do site oficial

Quem gosta de arquitetura também tem passeio garantido! Vamos começar pela Praça São Marcos, o grande ponto de encontro e local para os principais festivais e eventos. É ali que podemos visitar o Museu Correr, a Basílica, a Ponte dos Suspiros, Torre dell’Orologio, o Palácio dos Doges, entre outras atrações.

Praça de São Marcos

Praça São Marcos de Veneza.

A arquiteta Agatha Carvalho relembra: “A São Marcos traduz em seus elementos e composição tudo aquilo que aprendi sobre o conceito ‘praça’ nas aulas de urbanismo. A noção de um espaço público aberto, democrático e diversificado, capaz de promover encontro entre as pessoas, se une aos aspectos simbológicos, assim como a Ágora — espaço público de Atenas — tinha papel fundamental aos gregos.”

A Basílica e o Campanário

VeniceBasilica

A Basílica de São Marcos tem arquitetura bizantina e é composta por diversos mosaicos que variam de cor conforme a luminosidade.

Campanário de Veneza. Campanário italiano.

Já o Campanário, reeditado em 1912, conta com o mesmo formato de mais de 500 anos e oferece uma vista fantástica de Veneza. Foi ali, no alto da torrem que Galileu Galilei apresentou sua luneta oficialmente. As duas construções possuem fachadas dominantes que abraçam a praça.

Palácio dos Doges

venice7

A arquitetura gótica do Palácio dos Doges chama a atenção e surpreende pela fachada em mármore rosa. Com seus arcos ogivais, é ligado às antigas prisões pela famosa Ponte dos Suspiros, que teve seu nome originado com o Lord Byron no século XIX. Ele teve a ideia porque os prisioneiros davam seu último suspiro de liberdade ali.

Biblioteca Marciana + Torre dell’Orologio

Biblioteca e Torre de Veneza.

Horizontal, renascentista e imponente, a Biblioteca Marciana tem uma coleção imperdível de manuscritos. E, para terminar o passeio, não podemos deixar a Torre dell’Orologio de fora, erguida no século XV para abrigar um lindo relógio que mostra os signos do zodíaco, ela tem um leão alado no topo (o símbolo de São Marcos) e duas estátuas de bronze que batem o sino de hora em hora.

La gondola

Gôndola Veneza. História da gôndola.

A embarcação tradicional de Veneza se chama gôndola. Há registros do seu uso desde 1600, quando recebeu uma aparência bastante apropriada para o transporte particular. Ao longo do tempo, sua estrutura foi sendo aprimorada e, hoje, é um barco completamente charmoso e adorável. Que tal circular silenciosamente entre os canais e admirar toda a magia da cidade?

O carnaval de Veneza

Carnaval de Veneza. Máscaras venezianas.

Por último, mas não menos importante, vamos conhecer o Carnaval de Veneza! Ele surgiu para celebrar conquistas políticas e, atualmente, é considerado o segundo maior do mundo. Seu festival com fantasias e máscaras misteriosas existe desde o século XVI. Há muitas lendas ao redor dos disfarces e uma delas conta que era uma maneira da nobreza se misturar com o povo nas ruas.

Esse ano, as festas começaram dia 07 de fevereiro e duram até amanhã. Atuações teatrais, bailes e competições tornam a celebração inesquecível!

Veneza segundo maior Carnaval. do mundo. Máscaras de Carnaval.

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora