Jardim Japonês

Jardim Japonês

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraJardim Japonês

A meditação traz diversos benefícios para a saúde: redução de estresse e ansiedade, melhora do sono, aumento da autoestima, estímulo da criatividade, inteligência e memória, fortalecimento do sistema nervoso e imunológico, redução de pressão arterial, entre outros. Os budistas acreditam que a prática ainda ajuda na compreensão da vida e resolução de conflitos diários. A filosofia budista levou a meditação para a área externa da casa, dando origem ao jardim japonês.

O jardim japonês é um espaço de contemplação, onde o objetivo principal é o relaxamento. A ideia é ter um espaço na casa onde o indivíduo possa tirar um tempo todos os dias para meditar observando a natureza. O Westwing explica a história do jardim japonês e te ensina como fazer um ambiente de calma e paz no seu lar com as plantas certas. Comece agora a buscar o relaxamento!

História do Jardim Japonês

O jardim japonês é feito para reproduzir a natureza de forma artística. Eles começaram a ser implementados a partir da primeira metade do século I D.C, pelos japoneses que buscavam tranquilidade e paz para meditar e descansar.

Nessa época, o budismo foi introduzido no Japão e começou a influenciar diversas áreas, como a arte, a filosofia, literatura, entre outros. A religião foi mesclada com as crenças do xintoísmo já existentes no país, dando origem ao budismo zen.

A partir desse momento, o jardim japonês começou a ser feito dentro da filosofia zen. O espaço começou a ser destinado a contemplação da natureza, permitindo que o observador chegue ao estado de meditação.

Tipos de Jardim Japonês

Os projetos de paisagismo de jardim japonês são feitos nos princípios da filosofia budista zen, entre eles naturalidade, simplicidade, serenidade e assimetria. Existem diversos tipos de jardim japonês que têm como objetivo a paz interior. Conheça alguns e saiba como montar cada estilo em sua casa:
Karesansui: o jardim de pedras e rochas é o cenário de meditação de monges, e pode, ou não, ter elementos vivos. Segundo estudos, o efeito calmante do ambiente vem das características estruturais ocultas nos espaços entre as pedras.

É possível ter um jardim japonês de pedras em uma pequena parte do quintal. Para isso é só forrar o chão com pedriscos e dispor algumas pedras maiores pelo espaço. Um banco de concreto combina bem com esse tipo de paisagismo. O mesmo efeito pode ser obtido em espaços pequenos com um pequeno jardim zen, que transmite relaxamento e pode ser colocado em cima de uma mesa, por exemplo.

jardim japonês

Chaniwa: feito em torno dos pavilhões de chá, esse tipo de jardim japonês tem como objetivo a concentração antes dos rituais que envolvem a bebida. Para isso, são colocadas passagens com lanternas de pedra para iluminar a mente dos transeuntes.
Em casas, é possível criar uma tenda para tomar chá de forma relaxante em meio a natureza. Não se esqueça de criar caminhos de jardim bonitos e bem iluminados.

Tsukiyama: esse tipo de jardim japonês reproduz a natureza com cascatas, lagos e fontes. São jardins de passeio que têm como objetivo ressaltar as belezas naturais de forma harmoniosa. As árvores, arbustos e plantas são dispostos em harmonia para retratar a natureza com um ar espiritual.

Esse tipo de jardim pode ser feito em ambientes grandes, como quintais ou em pequenas varandas. As montanhas podem ser representadas por pedras, enquanto os lagos podem ser mostrados por fontes de jardim ou pequenas fontes de mesa.

O jardim japonês é idealizado na procura pela paz de espírito. Por isso, deve ser planejado de forma a parecer um templo de meditação. Comece agora a criar um espaço de relaxamento e meditação na sua casa.

Plantas para Jardim Japonês

Seja para criar um legítimo jardim oriental em casa ou se inspirar a levar para o lar a beleza de um, fato é que as plantas para jardim japonês devem ser cultivadas com cuidado e paciência, da mesma forma como se deve usar os acessórios e materiais aplicados na criação do jardim, atitude que reflete não apenas a mansidão japonesa, mas que também reflete justamente o que esta arte representa: um trabalho manual preciso, relaxante e de estímulo espiritual.

Conhecer bem as plantas para jardim japonês também envolve saber que as espécies necessitam de manutenção permanente, por isso, a dica é criar um jardim zen (assim também chamado) pequeno. Outro ponto importante a se considerar é a quantidade de plantas para jardim japonês; o ideal é usar pouca vegetação, de preferência no máximo três plantas, e reduzida variação de espécies.

E lembre-se! No projeto deste tipo de cultivo, as plantas para jardim japonês devem ser posicionadas de acordo com seu princípio estético, ou seja, podem ser usadas para encobrir alguma vista indesejável, criar paisagens famosas ou servir como cenário.

Plantas_para_Jardim

Quais São as Plantas Jardim Japonês?

Pinheiro negro: das plantas para jardim japonês, esta é a mais relevante e aplicada. Os pinheiros negros representam a proteção da família, uma figura guerreira e paternal considerada o símbolo da longevidade, necessária em jardins japoneses. A amelanchier pode substituí-lo.

Bordo japonês: também chamado de Acer ou Momiji, é a planta para jardim japonês que simboliza o lado reflexivo e melancólico da personalidade nipônica. Suas folhas que caem durante o outono significam a passagem do tempo e o fechamento de ciclos. Pode ser substituído pelo carpinus em jardins japoneses.

Bambu mossô: superautêntico dentre as plantas para jardim japonês, sua representação está na capacidade de se adaptar a mudanças e na habilidade em superar certas dificuldades do dia a dia, cedendo a situações externas e vencendo os desafios da vida.

plantas para jardim japonês

Heras: principalmente quando usadas em cercas, as heras “saúdam e dão as boas-vindas” aos visitantes do jardim japonês enquanto caminham. Os podocarpus fazem o mesmo papel das heras e também podem ser considerados umas das plantas para jardim japonês mais usadas.

Um belo bonsai, bambu da sorte, musgos, flores de laranjeira, azaleias, hortênsias, kaizukas, buxinhos, cycas, ameixeiras japonesas, glicínias e juniperus também estão entre as plantas para jardim japonês e são igualmente estéticas e encantadoras.

Escolha as suas espécies de plantas para jardim japonês mais apropriadas e faça uma composição com lanternas japonesas, tooros, bancos macchi-ai, queda d’água ou lago, cercas de bambu e muitas pedras – distribuídas pelo jardim japonês ou formando caminhos – e tenha um espacinho oriental exclusivo para suas horas de relaxamento!

Próximas campanhas