Harmonização de Vinho

Harmonização de Vinho

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraHarmonização de Vinho

A harmonização de vinho é uma técnica que visa dar, à experiência de comer, um conjunto sensorial degustativo, que se complementa entre uma garfada e uma provada em taças de vinho. Mais que a harmonia proposta no seu próprio nome, trata-se de uma arte que se molda nas invenções culinárias e no gosto pessoal de quem aprecia um bom vinho e não abre mão de pequenos prazeres a partir de diferentes tipos de vinho.

E o Westwing não poderia abrir mão dessa técnica milenar, e em contínuo aperfeiçoamento, para aprofundar os conhecimentos de quem vive servindo taças de vinho aos convidados e procura a maneira ideal de servir na próxima reunião de amigos ou familiares, seja para uma noite de queijos e vinhos, um jantar a dois ou uma harmonização de vinho a partir de um grande almoço. Harmonize o seu bom gosto!

Os prazeres da harmonização de vinho

Um vinho para cada ocasião. Um vinho para cada paladar. Com tantos tipos de vinho, atualmente, inventados, testados e rotulados em tantas dezenas de países, é de se compreender a necessidade da harmonização de vinho na rotina de quem aprecia a milenar bebida fermentada a partir da uva.
Com técnicas variadas, ingredientes acrescidos e, outros, dosados, a variedade de vinhos é intensa, e pode garantir que um almoço singelo tenha o seu sabor potencializado nos sentidos que mais apreciam uma boa refeição, como o olhar e o olfato – além, claro, do paladar.
A harmonização de vinhos, portanto, transpassa a mera estética da etiqueta culinária. A prática da harmonização de vinho auxilia a ressaltar o sabor de uma receita exótica, por exemplo, ou de amenizar a intensidade de temperos e especiarias pouco populares a certos paladares. Melhor para quem faz bom uso das taças de vinho e pode apreciar cada etapa da degustação dessa bebida que pode ser rubra, branca ou, ainda, espumante, para as melhores comemorações.

Entendendo a harmonização de vinho

Os tipos de vinho podem confundir quem procura pela harmonização de vinho para sua refeição, balanceada entre o frescor da bebida e os caprichos gastronômicos da receita escolhida. Por isso, a dica fundamental é esta:
Vinho tinto: versátil, costuma ser adequado para acompanhar as melhores carnes.
Vinho tinto seco leve: para as carnes fritas ou grelhadas, bem como para harmonizar com frango e pizzas.
Vinho tinto seco encorpado: queijos brancos são convidativos a esse tipo de vinho, ou, ainda, na companhia de carnes assadas.

Vinho tinto leve: massas servidas com molhos leves são recomendadas.
Vinho tinto encorpado: a harmonização de vinho, aqui, fica ideal para a noite de queijos duros, como o provolone, por exemplo.
Vinho tinto seco: coadjuvante de luxo das tradicionais massas com molho à base de tomate. Taças de vinho tinto seco acompanham as tábuas de frios e queijos amarelos, também.
Vinho branco: salvo raras exceções, os vinhos brancos não funcionam com carnes vermelhas, mas são ideais para acompanhar peixes e frutos do mar em geral.
Vinho rosé: a harmonização de vinho desse tipo é feita quando a ocasião pede carnes magras grelhadas, verduras e massas tipicamente italianas.
Vinho do Porto: é o aperitivo ideal para ser saboreado às cores e sabores de frutas secas, queijos azuis e sobremesas.
Espumante:carne de porco ou frango e pato assados são recomendados para valorizar a rolha aberta do espumante, bem como queijos de massa branca (Brie ou Camembert) e refeições cujo protagonista seja o salmão.

Reinvente com a harmonização de vinho

Erga as taças de vinho e descubra novas fronteiras para o paladar com uma maneira sofisticada de servir refeições. Deixe fluir sabores inéditos com a harmonização de vinho!

Próximas campanhas