Mão na massa!

Está procurando por dicas de reforma? Então pense em uma casa antiga e sem estilo que foi transformada em um local cheio de personalidade e agora tem uma decoração impecável. Consegue imaginar? Era o desafio de Sarah Brown que, junto com seu namorado, comprou o primeiro apartamento ao se mudar para Montreal, Canadá. O casal formou um belo time com as ideias de design dela e o trabalho manual dele. Não tinha como sair algo ruim desta união!

Quando criança, Sarah gostava de organizar e arrumar as coisas, desde o quarto de brinquedos até seu primeiro lar. Os estudos em pintura e história da arte deram uma ótima base em cores, estampas e design, o que foi essencial para a criação de seu projeto. Viagens em família para a Ásia e Europa também contribuíram na experiência, ampliando os horizontes e gerando um ótimo repertório sobre a arquitetura e interiores.

Sala Visual Superior

Estilo e mão na massa!

O Westwing se encantou com a casa e perguntou para ela como seu estilo poderia ser definido: “Por mais que eu adore um lugar tranquilo e monocromático, nunca poderia viver sem cores e contrastes. Diria que meu estilo é um retrô, moderno e com toques industriais. Adoro fazer compras e garimpar em lojas de segunda mão, como se fosse uma caça até achar aquela peça perfeita. É uma mistura entre as coisas contemporâneas e o amor, história e a qualidade das peças que resistiram ao tempo”, explica. E o conceito é claramente visto em todos os cômodos da casa.

Para este projeto em específico, sua maior inspiração foi rever como a estrutura estava e o que poderia virar. É um local muito incomum dos anos 50 que foi desenhado por um construtor para moradia própria. Antes o rosa predominava, o carpete estava desconexo e os elementos eram confusos. Ainda assim, o casal conseguiu visualizar como seria após a remoção das paredes que queriam fazer e da pintura. Assim que abriram espaço entra a cozinha e a sala de jantar, perceberam que tudo ficaria arejado, moderno e repleto de claridade.

Sala com sala de jantar

Hall de entrada

A primeira coisa que fizeram no hall de entrada foi sumir com a porta que dava acesso à cozinha. Desta maneira, conseguiram criar um espaço útil e simples, eliminando as três entradas que existiam antes. Também arrancaram o carpete da escada e o azulejo do piso, substituindo por um chão de cerâmica cinza e uma escada completamente nova. Além disso, disseram adeus ao corrimão de ferro com estilo espanhol colonial. Sarah achava que não combinava com a aparência do ambiente e investiu em uma proposta mais atual! Pintura branca e um papel de parede tornaram o cantinho interessante, alinhando o visual com o turquesa que está presente no resto da casa.

Hall de entrada

Subindo as escadas: corredor

Na parte de cima do corredor, o carpete foi removido e substituído pelo piso de madeira, mudança que deu uma cara original ao espaço. A mesinha no final foi deixada para o casal pelo antigo dono e, depois de uma repaginação, se tornou um belo elemento. Os quadros e painéis na escada ajudam a complementar tudo com um ar identitário.

Sala de estar

A decoração da sala de estar agradou imensamente os moradores. Sarah disse que ficou diferente do plano inicial, mas que mesmo após alguns momentos de tensão, o resultado foi melhor do que o esperado. A única peça que fazia parte do projeto era o lustre, adquirido em uma viagem a Toronto. O carpete e o papel de parede em forma de tijolo foram removidos e substituídos por piso de madeira e pintura, respectivamente.

Em termos decorativos, as peças de arte encantam e os móveis vintage foram garimpados em bazares ou pertenceram a familiares. O tapete listrado, junto com a cortina turquesa, harmoniza o ambiente e deixa a sala com um misto de contemporaneidade retrô. O mais interessante é o quadro abstrato, feito por ela e o namorado com as sobras das tintas.

Sala de jantar

A sala de jantar virou uma extensão com a de estar, já que a parede divisória foi removida, o que garantiu fluidez. Quando questionada sobre seus designers preferidos, ela citou o famoso casal dos anos 50 Charles e Ray Eames. E é claro que não poderiam faltar peças dos dois na composição, como é o caso da cadeira DSW que complementa a mesa de jantar.

Sarah também combinou o retrô com a cristaleira ao fundo e, para finalizar, acolheu conceitos atuais através do lustre e do tapete de couro. São peças opostas que, de modo equilibrado, formam uma decoração harmônica.

Ambientes diversos

Cozinha

A cozinha acabou sendo a reforma mais difícil, pois era tão pequena que praticamente não cabia mais de uma pessoa ali. Para otimizar o espaço, as divisões também foram embora, transformando as salas e a área culinária em um grande e único ambiente. Para a decoração, encontramos de novo a união do estilo retrô e contemporâneo, transmitindo com perfeição o espírito criativo do casal. Balcão, armários e eletrodomésticos produzidos nos tempos de hoje se encontram com paredes de tijolos e tons que indicam certa nostalgia, além de uma batedeira antiga.

Detalhes da cozinha

Identidade única

No final, todos os cômodos alcançam uma única identidade. Para os leitores do Westwing, Sarah aconselha: “Não tenha medo de tentar renovar seu próprio espaço. No começo, eu tinha medo de pintar nossa parede de preto, mas aí parei e pensei que era só uma pintura, posso mudar de novo quando quiser. Esse pensamento fez uma grande diferença no modo como me sentia e, ainda por cima, a sala ficou parecendo muito maior. Outra dica: nunca vá em um lugar e compre todo o mobiliário igual. Misture tudo e sempre tenha pelo menos uma peça vintage no cômodo”.

Priscila Silvério

Já conhece o nosso App?

Baixe agora
Baixe agora