Domingos Tótora

Domingos Tótora

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraDomingos Tótora

Com o talento de transformar peças simples do cotidiano em status de arte, Domingos Tótora elegeu o papelão como matéria-prima de seus trabalhos. Natural de Maria da Fé, em Minas Gerais, Tótora transita com peças entre a arte e o design. Tendo a natureza como fonte de inspiração, Domingos Tótora parte da sustentabilidade, conseguida através da reciclagem do papelão, para homenagear sua fonte criativa e criar objetos e esculturas em que beleza e funcionalidade se fundem.

Confira nesta página do Westwing mais sobre a história e inspiração do designer e artista mineiro, Domingos Tótora, passando pelo processo que o artista executa para reaproveitar o papelão como matéria prima. Descubra também os contos por traz de algumas de suas peças mais icônicas e inspire-se em nossas dicas para completar a decoração de casa com as peças em papelão de Tótora.

Sobre Domingos Tótora

Com 17 anos de carreira, o designer e artista Domingos Tótora vive e cria através da natureza. O mineiro Domingos Tótora montou seu estúdio em sua cidade natal, Maria da Fé, para que ficasse perto de sua maior inspiração. Com o conceito de sustentabilidade, adotado por muito brasileiros, Domingos Tótora cria seus designs a partir de papelão reciclado, que se moldam para formar bancos, vasos, mesas e também imita pedras e madeira. Com fama internacional, Domingos Tótora dá aula de sustentabilidade e amora à natureza através de suas criações.

Processo do papelão

Originário da madeira, o papelão volta a sua forma inicial nas mãos de Domingos Tótora. O papelão recebido na oficina de Domingos Tótora é desmanchado e recebe tratamento com cola e derivados de aglutinação, se transformando em uma massa de celulose mondável, com 100% de reaproveitamento. A massa de papelão vai para o processo de criação e é moldada em gestual livre a fim de se tornar algo, seja banco, vaso, suporte ou apenas partes de um todo. Dessa forma, a ”concepção e execução andam juntas para atingir a sustentabilidade em todos os níveis”, segundo Domingos Tótora.

Peças de Domingos Tótora

Mesa Água: Com papelão moldado para imitar três pedras grandes, elas servem como suporte. Combinada com um tampo de vidro, a peça se torna uma mesa de centro. Essa peça de Domingos Tótora recebeu três prêmios importantes de design entre os anos de 2008 e 2010.
Mesa Hastes: Esta peça de Domingos Tótora ganhadora de dois prêmios de design é formada por hastes semicirculares de papelão que juntas formam o suporte para uma mesa de centro.
Banco Pinhão: Com quatro variações, este banco é inteiramente feito em papelão. Existem duas versões do banco em material liso e duas versões com o banco ranhurado. Cada um deles varia na presença de assento com almofada de couro ou não.
Banco Kraft: Uma de suas peças mais conhecidas, este banco é feito com chapas de papelão moldados como uma silhueta de cadeira e colados um ao lado do outro em sequência e de forma levemente irregular, criando ranhuras.
Banco Solo: Domingos Tótora gosta de relembrar a natureza em seus designs, por isso imita com papelão o formato de pedras e madeiras. Caso desse banco, que tem seu assento formado por imitações de pedra.

Próximas campanhas