Cerâmica Indígena

Cerâmica Indígena

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraCerâmica Indígena

A arte indígena é algo muito comum e faz parte da cultura brasileira, pois os povos indígenas eram os únicos habitantes do nosso país antes da colonização portuguesa, que começou no século XVI. Entre as várias qualidades artísticas do povo indígena em relação às artes, uma das quais podemos citar que eles têm habilidade de sobra é com a cerâmica indígena. Outros grandes destaques são os trançados e os enfeites para o corpo.

Os objetos produzidos pelos índios exerce grande fascínio sobre os ocidentais desde os primeiros contatos e tem sido difícil evitar atribuir qualidades artísticas, inclusive com a cerâmica indígena pelo seu grande apelo plástico, originalidade, seu mistério e exotismo que cerca a cultura indígena, pelas suas associações simbólicas e sociais, suas funções ritualísticas ou mágicas, elementos que são importantes também na definição ocidental de várias categorias de arte. Saiba mais sobre a cerâmica indígena com o Westwing.

A Arte Indígena

Tudo o que os índios produzem são feitos quase todos praticamente para um uso específico. Eles não fazem as peças pensando na arte somente, mas para o seu uso prático no dia a dia, não existindo para eles a ideia de arte por si mesma, aquela que se entende como pura beleza estética. Mas, isso não quer dizer que os índios não saibam o que é beleza. Especialmente os objetos decorados, os entalhes, a cestaria, a cerâmica indígena, a ornamentação corporal, a música, a dança, servem a funções definidas, ou dizem coisas específicas.

A Cerâmica Indígena Brasileira

A chamada arte do fogo – que vem do grego “kéramos” e significa, barro, argila – são encontradas com frequência em escavações arqueológicas. No Brasil a cerâmica indígena é feita muito tempo antes da colonização e seu aspecto está relacionado com às tradições tribais.

A Cerâmica Marajoara

A cerâmica indígena Marajoara é considerada uma das mais bonitas e sofisticadas das Américas. Entende-se que seus desenhos em forma de labirinto e repetitivos são uma linguagem iconográfica, comunicava sobre a ordem das coisas e as suas tradições. O estudo da cerâmica indígena marajoara indica a produção de bens santuários relacionados a rituais funerários e tem uma identidade própria.

A cerâmica indígena tem sua produção dividida entre vasos de uso doméstico e vasos cerimoniais e funerários. Principalmente os vasos cerimoniais de cerâmica indígena eram decorados, apresentando além das cores vermelho e branco que eram mais frequentes pela facilidade em encontrar estes pigmentos na natureza, desenhos feitos com incisões e em relevo além do uso de matérias-primas abundantes na natureza.

A Cerâmica Indígena Atual

Em alguns povos a tradição da cerâmica indígena sobrevive até os dias de hoje. A cerâmica indígena é usada normalmente para preparar e armazenar alimentos e a sua arte é impressionante. Na ilha de Marajó os Nuaruaques produzem cerâmica indígena há mais de 1500 anos, sendo considerada a que mais se desenvolveu. A cerâmica indígena é decorada com elaborados desenhos geométricos. Hoje, a cerâmica marajoara pode ser vista no Museu Goeldi, em Belém, sendo grande referência de arte e beleza.

Próximas campanhas