Carlos Bratke

Carlos Bratke

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraCarlos Bratke

Inovação nos projetos arquitetônicos é uma das principais características de um dos principais nomes da arquitetura: Carlos Bratke. Nascido em 1907, ele é responsável por mais de 60 prédios empresariais da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, um dos principais pontos empresariais da cidade de São Paulo. Em cada um deles, Carlos Bratke imprimiu seu estilo ousado, com formas criativas, vidros espelhados, metais – além de materiais pouco utilizados na construção de edifícios.

Filho do consagrado arquiteto modernista Oswaldo Bratke, Carlos Bratke foi pioneiro na utilização do alumínio em fachadas. Suas obras estão espalhadas pelo mundo e seus projetos arquitetônicos são destaque não só no Brasil, mas em Israel, Estados Unidos, México e Uruguai. Aqui no Westwing você encontra inspirações do mundo do design. Conheça agora um pouco mais sobre Carlos Bratke, sinônimo de inovação na arquitetura e design de interiores.

Carlos Bratke, o não-alinhado

Quebrar padrões e desconstruir regras é o que mais Carlos Bratke fez ao longo da sua carreira. Isso já se fez estampar logo em 1967, quando se formou pela Universidade Mackenzie e se uniu a um grupo de contestadores da arquitetura moderna. Com isso, o grupo (composto por Carlos Bratke, Tito Lívio Frascino, Vasco de Mello, Roberto Loeg, Pitanga do Amparo, Eduardo Longo e Artur Navarrete) foi nomeado como os ”não-rotulados”.

Esse “rótulo” foi dado em 1982, quando o então editor da revista PROJETO DESIGN convidou o grupo para analisar e refletir sobre a produção arquitetônica de 1970.

Depois de formado, Carlos Bratke não parou de inovar. Influenciado por Frank Gehry e Rino Levy e seu pai, Oswaldo Bratke , Carlos não só transformou a região da Berrini como extrapolou fronteiras para deixar sua marca também na Avenida Paulista e Alto de Pinheiros.

Além disso, Carlos Bratke conquistou diversos prêmios ao longo de sua trajetória. Dentre os principais estão o Prêmio Cubo de Plata na II Bienal de Arquitetura em Buenos Aires (1987), Grande Prêmio III Bienal Internacional de São Paulo (1997), prêmio Vitrúvio, outorgado por um júri internacional convocado pelo CAYC (Centro de Arte e Comunicação) e o prêmio para edifícios corporativos na cidade de São Paulo na XI Bienal de Arquitetura de Buenos Aires, ambos em 1999.

O estilo de Carlos Bratke

Nascido de uma família de arquitetos, referência de qualidade foi o que não faltou na vida de Carlos Bratke. Em seus projetos, marcados pelo experimentalismo formal e técnico, a inovação é algo que salta aos olhos. Além dos projetos arquitetônicos, o designer também é responsável pela criação dos Relógios de Rua de São Paulo.

Mesmo com belíssimos projetos que marcaram a história e serviram de inspiração para quem trabalha com arquitetura e design de interiores, Carlos Bratke consegue inovar a cada obra, sem perder o seu estilo: trabalhar o moderno com traços geométricos e puros. Isso fez com que cada edifício se tornasse marca registrada deste grande nome da arquitetura brasileira. Dentre seu portfólio de obras é possível encontrar casas unifamiliares, prédios de apartamentos, igrejas, escolas, teatros, indústrias e, claro, seus projetos de destaque: os edifícios de escritórios. É neste último que Carlos Bratke ficou mundialmente conhecido com seu estilo futurista e moderno, que chocou e surpreendeu toda a sociedade.

A utilização arrojada de imensas chapas de vidro e alumínio são práticas comuns em suas obras. Dentre os edifícios mais emblemáticos de Carlos Bratke está o Plaza Centenário, localizado na Marginal Pinheiros. Nele, o arquiteto utilizou painéis de alumínio ACM na cor prata, que projeta um ar totalmente futurista – tanto que muitos conhecem este edifício como “Robocop”. Além de edifícios históricos, o arquiteto também traz à tona projetos inovadores até hoje. Dentre eles está o Teatro Ópera Campinas, que carrega linhas contemporâneas e tecnologia avançada. Outro desafio de Bratke é o Novo Centro Cultural na Fundação Oscar Americano, onde sua missão era criar algo futurístico sem interferir na bela paisagem natural.

Próximas campanhas