Arte Persa

Arte Persa

Compartilhe

WESTWING NA MÍDIA:
Quer saber mais? Leia nosso guia!

Guia Westwing paraArte Persa

Você sabia que muitos dos estilos que hoje admiramos e, inclusive, adotamos no design de nossas casas, baseiam-se ou utilizam peças de decoração relacionadas a outros países, adquiridas de viagens ou, ainda, inspirações de outros continentes? Por isso é importante, não apenas aos profissionais da área, mas a qualquer um que ame decorar o lar, conhecer um pouco da história de determinados estilos artísticos e arquitetônicos. A arte persa, por exemplo, é um deles.

Referência cultural de respeito e símbolo para as gerações modernas, a arte persa é grande influenciadora de diferentes setores, dentre eles as artes plásticas, arquitetura e design de interiores. Assim como a maioria dos períodos artísticos, a arte persa foi igualmente idealizada por povos ancestrais, neste caso as civilizações da Pérsia antiga. Se você é admirador ou quer conhecer a história e as características da arte persa, confira a seguir o especial que o Westwing preparou!

Arte Persa: Contexto Histórico e Cultural

Foram os persas, povos que formavam uma tribo guerreira, que deram início à arte persa, bem como à arquitetura persa, ainda em 500 a.C. As bases do caráter artístico da civilização deste período foram as lutas travadas entre ela e os demais reinos, como o da Lídia, Babilônia, Grécia e o Império Aquemênida.

Representada, principalmente, pela arquitetura e trabalhos em cerâmica, a arte persa foi historicamente influenciada pela mudança étnico-cultural sofrida pela população presente no chamado planalto iraniano, formado pelos indo-europeus, dentre eles os medos e os persas. Foi aí que iniciaram as primeiras evidências artísticas, já que estes povos tinham peças de arte valiosas.

Anos mais tarde, outros povos invadiram a região e misturaram-se aos persas, conferindo à arte persa a inclusão de uma desenvolvida tecnologia metalúrgica para a época, o que abrange os populares “bronzes do Luristão”, responsáveis por dar forma a importantes adornos e utensílios.

Obras e Estilos da Arte Persa

Marcada principalmente por trabalhos manuais, a arte persa tinha como principal característica a criação de majestosas tapeçarias e enormes esculturas místicas, estas quase sempre representadas por cabeças humanas e corpos de animais, como leões, touros e águias. As obras eram produzidas com materiais rústicos, como argila e pedras, ou matérias-primas mais nobres, como o mármore e a seda.

Assim como a criação de objetos decorativos, a arquitetura foi outra marca bastante significativa para a arte persa, a começar pela construção de grandes palácios, edifícios e monumentos. A arquitetura persa também foi influenciada pelo estilo grego, marcado pelos templos, amplas salas abobadadas (com arcos), uso de colunas e formas geométricas.

Já a arte persa decorativa incluía objetos de luxo, dentre os quais vasilhas de prata e de ouro e joias rebuscadas. A chamada pintura sassânica também faz parte da decoração persa e estampava as paredes das mansões com figuras de heróis iranianos, assim como a arte com tecidos como renda, seda e brocado e os pratos de cerâmica, hoje expostos no Museu Britânico e no Metropolitan Museum of Art.

Arte Persa na Decoração

Atualmente, a arte persa pode ser vista em diversos pontos do Irã e Iraque. No primeiro, uma das antigas obras ainda hoje expostas são as mesas de pedra, mais popularmente conhecidas como “lugares de fogo”. Já no Iraque, a arquitetura é mais evidente, com as construções da cidade de Bagdá baseadas no estilo persa.

Também é possível ter acesso à arte persa por meio de ornamentos atuais que reproduzem os objetos fabricados pela antiga civilização persa, como tapetes, móveis, vasos, estátuas e esculturas. No décor, eles dão um charme especial e conferem um estilo boho ou clássico.

Próximas campanhas